Estudo da FGV revela perfil das sociedades limitadas de São Paulo

 

O presidente da SETECO e vice da Associação Comercial de São Paulo, José Maria Chapina Alcazar, representou no evento o presidente da ACSP, Rogério Amato

Quase 80% das sociedades limitadas paulistas possuem capital social inferior a R$ 50 mil e, mais da metade delas, são microempresas com receita bruta anual abaixo de R$ 360 mil. Essas e outras características relevantes desse tipo de organização constam de uma ampla investigação acadêmica produzida pelo Núcleo de Estudos em Mercados e Investimentos da Fundação Getúlio Vargas.

A pesquisa – Radiografia das Sociedades Limitadas -, que traça o perfil dessas companhias, foi o tema da discussão entre especialistas, profissionais e estudantes de diversas áreas em 31 de outubro, na FGV Direito SP.

“Mais de metade delas (52,2%) são microempresas, 11% são empresas de pequeno porte e 36,8% não se enquadram em nenhum dos dois primeiros tipos, são as normais”, revela o estudo, cujo objetivo foi estabelecer uma análise global da vigência do Código Civil e buscar seu aperfeiçoamento e simplificação para elaboração do novo Código Comercial, principalmente no que tange às sociedades limitadas.

“Podemos afirmar que o perfil típico das sociedades empresárias dessa natureza se apresenta por meio de duas combinações basilares entre três características comuns: valor do capital social, sua distribuição entre os sócios e exercício da administração”, destacou o professor Ary Oswaldo Mattos Filho, um dos responsáveis pelo estudo.

Durante o encontro, o presidente da SETECO e vice da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), José Maria Chapina Alcazar, ressaltou a importância do acompanhamento dos profissionais do direito e da contabilidade no momento da constituição dessas empresas.

“O Código Civil rege essas sociedades e, portanto, a atuação conjunta dos advogados e contadores é sempre fundamental para garantir um modelo societário adequado às atividades econômicas exercidas por elas”, disse.

Para acessar o banco de dados que embasa as informações do relatório da FGV, a metodologia empregada na pesquisa e outros projetos do Núcleo de Mercados e Investimentos, acesse www.nemercadoseinvestimentos.com.

Deixe uma resposta